Hemodinâmica: implementação de assistência de enfermagem durante a hemodiálise

Joyce Borges da Paz Medeiros, Erci Gaspar da Silva

Resumo


O objetivo deste estudo trás apresentação de conhecimentos com intuito de auxiliar na prevenção de complicações relacionado com a doença renal crônica. Trata-se de uma pesquisa qualitativa e transversal realizada nos Postos de Saúde e Unidades Básicas de Saúde de Valparaíso de Goiás no período de setembro e outubro de 2017 mediante entrevista e questionário. Visto que a hemodiálise é um procedimento complexo e necessita de cuidados bastante específicos, tanto ao paciente como a família do mesmo, esta pesquisa visa auxiliar o profissional acerca dos cuidados que venham assistir o paciente, a fim de amenizar riscos na sua qualidade de vida.  A pesquisa se realizará com entrevista aos profissionais que já obtém contato e, trabalham com a Atenção Básica de Saúde.



Palavras-chave


Hemodinâmica; Hemodiálise; Cuidados com a fístula.

Referências


Abreu IS, Pivatto DR. Principais causas de hospitalização de pacientes em hemodiálise no município de Guarapuava, Paraná, Brasil. Rev Gaúcha Enferm. 2010;31(3):515-20.

Freire APCF, Rios CS, Moura RS. Aplicação de exercício isotônico durante a hemodiálise melhora a eficiência dialítica. Fisioter mov. 2013; 26 (1): 167-74.

Pinto DE, Ullmann LS, Burmeister MM. Associações entre ingestão energética, proteica e de fósforo em pacientes portadores de doença renal crônica em tratamento hemodialítico. J Bras Nefrol 2009;31(4):269-76

Cunha MS, Andrade V, Guedes CAV. Avaliação da capacidade funcional e da qualidade de vida em pacientes renais crônicos submetidos a tratamento hemodialítico. Fisioter Pesq. 2009;16(2):155-60.

Siviero PCL, Machado CJ, Cherchiglia ML. Insuficiência renal crônica e as causas múltiplas de morte: uma análise descritiva para o Brasil, 2000 a 2004. Cad Saúde Colet. 2014; 22 (4): 372-9.

Moura RMF, Silva FCR, Ribeiro GM. Efeitos do exercício físico durante a hemodiálise em indivíduos com insuficiência renal crônica: uma revisão. Fisioter Pesqui. 2008; 15(1): 86-91.

Queiroz CMF, Fernandes MICD. Componentes do modelo teorico de Roy em pacientes submetidos á hemodiálise. Rev Gaúcha Enferm. 2013;34(4):45-52.

Barbosa GS, Valadares GV. Tornando-se proficiente: o saber/fazer do enfermeiro de hemodiálise. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2014;18(1):163-6.

Mattos M, Maruyama SAT. A experiência de uma pessoa com doença renal crônica em hemodiálise. Rev Gaúcha Enferm. 2010; 31(3):428-34.

Pessoa NRC, Linhares FMP. Pacientes em hemodiálise com fístula arteriovenosa: conhecimento, atitude e prática. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2015;19(1):73-9.

Takemoto AY, Okubo P, BedendoJ, Carreira L. Avaliação da qualidade de vida em idosos submetidos ao tratamento hemodialítico. Rev Gaúcha Enferm. 2011; 32(2):256-62.

Moreira AGM, Araújo STC, Torchi TS. Preservação da fístula arteriovenosa: ações conjuntas entre enfermagem e cliente. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2013; 17(2):256- 262

Cavalcanti VGS, Viana LO, Garcia NI. As especialidades e os nexos com a formação continua do enfermeiro: repercussões para a atuação no município do Rio de Janeiro. Enf. Global. 2010; 19: 1-12.

Cesarino CB, Casa Grande LDR. Paciente com insuficiência renal crônica em tratamento hemodialítico: atividade educativa do enfermeiro. Rev latinoam enferm.1998; 6(4): 31-40.

Marcos JL, Paulo HRG. Análise de parâmetros de desempenho e manutenção de hemodialisadoras. Reverte. 2008; 6: 1-15.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Fator de Impacto ISI- International Scientific Indexing

JCR 0.852 (2017)/ JCR 1.021 (2018)

Qualis CAPES: B4

Índice H: 9,0

ISSN Online: 2179-0981 / ISSN Impresso: 2316-848X