Risco para o desenvolvimento de anorexia nervosa em estudantes universitárias de nutrição

Tainara Sousa Araujo, Fernanda Cristina de Jesus Colares Bento, Misael Rabelo de Martins Custódio

Resumo


Objetivou-se identificar estudantes universitárias de nutrição que apresentam sintomas para o desenvolvimento de anorexia nervosa. Aplicou-se o questionário auto preenchível Eating Attitudes Test em 70 universitárias de nutrição no primeiro ano da graduação de uma instituição particular do Distrito Federal. Foi calculado o índice de massa corporal (IMC) através de peso e altura aferidos e auto referidos. Os resultados indicaram que 38,6% das universitárias estudadas apresentavam risco de desenvolvimento de anorexia nervosa e 61,4%, foram considerados sem sintomas. Quanto ao IMC aferido 70% das universitárias estavam em eutrofia e o IMC auto referido 71,4%, estatisticamente, independente da classificação do estado nutricional as estudantes universitárias de nutrição estão em um grupo de risco para o desenvolvimento de anorexia nervosa. Sendo assim, conclui-se que o alto percentual de resultados positivos para o EAT-26 é um dado preocupante, pois notabiliza a tendência atual de aumento na prevalência dos transtornos alimentares, mas principalmente evidencia a susceptibilidade das estudantes de nutrição. No entanto sugerem-se mais pesquisas a fim de trazer esclarecimentos quanto à etiologia de tais transtornos nas futuras profissionais de nutrição.

 


Palavras-chave


Anorexia nervosa; Nutrição, Transtornos da alimentação; Índice de massa corporal.

Referências


American Psychiatry Association (APA). Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-IV) 4º ed. Washington DC: American Psychiatry Association. 1994 [Citado em 2015 nov 29]. Disponível em: .

American Psychiatry Association (APA). Practice guideline for the treatment of patients with eating disorders 3º ed. Virginia: American Psychiatric Publishing. 2006 [Citado em 2015 nov 13]. Disponível em: .

Dunker, KLL, Philippi ST. Hábitos e comportamentos alimentares de adolescentes com sintomas de anorexia nervosa. Rev. Nutrição. 2003 [Citado em 2015 set 12]; 16(1):51-60. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732003000100006>.

National Institute of Mental Health. National Institutes of Health. 2007 [Citado em 2015 nov 15]. Disponível em .

Merikangas KR, et al. Lifetime prevalence of mental disorders in U.S. adolescents: results from the National Comorbidity Survey Replication-Adolescent Supplement (NCS-A). J Am Acad Child Adolesc Psychiatry. 2010 [Citado em 2015 nov 10]; 49:980-9. Disponível em: < http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0890856710004764>.

Phillipi ST, Alvarenga M. Transtornos alimentares: uma visão nutricional. 1ª ed. São Paulo: Editora Manole; 2004.

Martins MCT, Santos MA, Vargas SVA, Sato KSCJ, Scagliusi FB. Ortorexia nervosa: reflexões sobre um novo conceito. Rev. Nutr. 2011 [Citado em 2015 nov 13]; 24(2):345-357. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732011000200015>. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732011000200015 

Camargo TPP, Costa SPV, Uzunian LG, Viebig RF. Vigorexia: revisão dos aspectos atuais deste distúrbio de imagem Corporal. Rev. Brasileira de Psicologia do Esporte. 2008 [Citado em 2015 nov 13]; 2(1):1-14. Disponível em: .

Schmidt E, Mata GF. Anorexia nervosa: uma revisão. Revista de Psicologia. 2008 [Citado em 2015 set 10]; 20(2):387-400. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1590/S1984-02922008000200006>.

Associação Americana de Psiquiatria. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Alimentares: DSM-5. 5º edição. 2014 [Citado em 2015 nov 12]. Disponível em: .

Morgan CM, Vecchiatti IR, Negrão AB. Etiologia dos transtornos alimentares: aspectos biológicos, psicológicos e socioculturais. Rev Brasileira Psiquiatria. 2002 [Citado em set 22]; 24(Suplemento III):18-23. Disponível em: < http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=340882&indexSearch=ID>. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462002000700005 

Fiates GMR, Salles RK. Fatores de risco para o desenvolvimento de distúrbios alimentares: Um estudo em universitárias. Revista de Nutrição. 2001 [Citado em 2015 set 12]; 14(supl):3-6. Disponível em: . http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732001000400001

Gonçalves TD, Barbosa MP, Rosa LCL, Rodrigues AM. Comportamento anoréxico e percepção corporal em universitários. J Bras. Psiquiatria. 2008 [Citado em ago 12]; 57(3):166-170. Disponível em: .

Kirsten VR, Fratton F, Porta NBD. Transtornos alimentares em alunas de nutrição do Rio Grande do Sul. Rev. Nutr. 2009 [Citado em set 12]; 22(2):219-227. Disponível em: .

Souza A, Souza JC, Hirai ES, Luciano HA, Souza N. Estudo Sobre a Anorexia e Bulimia Nervosa em Universitárias. Psicologia: Teoria e Pesquisa. 2011 [Citado em 2015 set 10] 27(2):195-8. Disponível em: . http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722011000200012 

Lima NL, Rosa COB, Rosa JFV. Identificação de fatores de predisposição aos transtornos alimentares: anorexia e bulimia em adolescentes de Belo Horizonte, Minas Gerais. Estud. pesqui. Psicol. 2012 [Citado em 2015 set 12]; 12(2):360-78. Disponível em: .

Stracieri APM, Oliveira TC. Fatores de risco para o desenvolvimento de transtornos Alimentares em universitárias. Nutrir Gerais: Revista Digital de Nutrição. 2008 [Citado em 2015 ago 21]; 2(3):1-11. Disponível em: .

Garner DM, Garfinkel PE. The Eating Attitudes Test: An index of the symptoms of anorexia nervosa. Psychological Medicine. 1979 [Citado em 2015 ago 12]; 9: 273–279. Disponível em: .

Magalhães VC, Mendonça GAS. Transtornos alimentares em universitárias: estudos de confiabilidade da versão brasileira de questionários auto preenchíveis. Revista Brasileira de Epidemiologia. 2005 [Citado em 2015 ago 12]; 8(3):236-245. Disponível em: < http://www.scielosp.org/pdf/rbepid/v8n3/05.pdf.

Organização Mundial da Saúde. Obesity: preventing and managing the global epidemic, Geneva. 2000 [Citado em 2015 nov 15]. Disponível em: .

Silva JD, Silva ABJ, Oliveira AVK, Nemer ASA. Influência do estado nutricional no risco para transtornos alimentares em estudantes de nutrição. Ciência & Saúde Coletiva. 2012 [Citado em set 10]; 17(12):3399-3406. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012001200024.

Pereira LNG, Trevisol FS, Quevedo J, Jornada LK. Eating disorders among health science students at a university in southern Brazil. Rev Psiquiatr Rio Gd Sul. 2011; 33(1).

Alvarenga MS, Scagliusi FB, Philippi ST. Comportamento de risco para transtorno alimentar em universitárias brasileiras. Rev Psiq Clín. 2011 [Citado em 2015 set 12]; 38(1):3-7. Disponível em: .

Bighetti F. Tradução e validação do eating attitudes test (EAT-26) em adolescentes do sexo feminino na cidade de Ribeirão Preto SP [dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2003. Disponível em: .

Fernandes CAM, Rodrigues APC, Nozaki VT, Marcon SS. Fatores de risco para o desenvolvimento de transtornos alimentares: um estudo em universitárias de uma instituição de ensino particular. Arq. Ciênc. Saúde Unipar. 2007 [Citado em 2015 nov 13]; 11(1):33-38. Disponível em: .

Penz LR, Bosco SMD, Vieira JM. Risco para desenvolvimento de transtornos alimentares em estudantes de Nutrição. Scientia Medica. 2008 [Citado em 2015 set 22] 18(3):124-128. Disponível em: .

Saldeira C, Gravena AAF. Prevalência de sintomas de bulimia nervosa, insatisfação da imagem corporal e estado nutricional em acadêmicas de nutrição. Revista Saúde e Pesquisa. 2013 [Citado em 2015 set 13]; 6(1):13-20. Disponível em: .

Laus MF, Zancul MS, Martins TM, Kakeshita IS, Almeida SS. Percepção da imagem corporal e estado Nutricional em estudantes de nutrição. Alim. Nutr. 2006 [Citado em 2015 set 12]; 17(1):85-89. Disponível em: .

Silveira EA, Araújo CL, Gigante DP, Barros AJD, Lima MS. Validação do peso e altura referidos para o diagnóstico do estado nutricional em uma população de adultos no Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública. 2005 [Citado em 2015 out 31]; 21(1):235-245. Disponível em: .


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Fator de Impacto ISI- International Scientific Indexing

JCR 0.852 (2017)/ JCR 1.021 (2018)

Qualis CAPES: B4

Índice H: 9,0

ISSN Online: 2179-0981 / ISSN Impresso: 2316-848X