O uso de polifarmácia e o consumo de álcool na população de idosos de um bairro de Brasília

Danielle Alves de Mello, Leonardo Costa Pereira, Margo Gomes de Oliveira Karnikowski, Kerolyn Ramos Garcia, Gislane Ferreira de Melo, Marileusa Dosolino Chiarello

Resumo


Objetivo: inquéritos domicialiares investigaram a polimedicação e a ingestão de álcool em 202 idosos residentes em um bairro de Brasília, assistidos pela equipe local de saúde da família. Método: Trata-se de estudo transversal descritivo, do tipo inquérito domiciliar. Resultados: Verificou-se que 20,7% eram polimedicados (n=42), mas destes somente 7,32% (n=3) consumiam álcool. 15% dos idosos (n=31) ingeriam álcool regularmente, mas somente 16% (n=5) de forma abusiva. Conclusão: os idosos em questão evitavam hábitos de risco como o uso do álcool em excesso.

Palavras-chave


Idosos, Polifarmácia, Consumo de Álcool.

Referências


Nóbrega O de T, Karnikowski MG de O. A terapia medicamentosa no idoso: cuidados na medicação. Cien Saude Colet. 2005;10(2):309-313.

Gerlack LF, da Silva Cuentro V, Estrela MFB, de Oliveira Karnikowski MG, Pinho DLM, Bós ÂJG. Interações medicamentosas na farmacoterapia prescrita a idosos residentes em uma instituição de longa permanência brasileira. Estud Interdiscip sobre o Envelhec. 2014;19(2).

Abreu SSS de, Oliveira AG De, Macedo MASS, Duarte SFP, Reis LA dos, Lima PV. Prevalência de Doenças Crônicas não Transmissíveis em Idosos de uma Cidade do Interior da Bahia. Id Line Rev Psicol. 2017;11(38):652. doi:10.14295/idonline.v11i38.963

Nguyen JK, Fouts MM, Kotabe SE et al. Polypharmacy as a risk factor for adverse drug reactions in geriatric nursing home residents. Am J Geriatr Pharmacother. 2006;4(1):36-41. doi:10.1016/j.amjopharm.2006.03.002

Shah BM, Hajjar ER. Polypharmacy, Adverse Drug Reactions, and Geriatric Syndromes. Clin Geriatr Med. 2012;28(2):173-186. doi:10.1016/j.cger.2012.01.002

Onder G, Liperoti R, Fialova D, et al. Polypharmacy in nursing home in Europe: Results from the SHELTER study. Journals Gerontol - Ser A Biol Sci Med Sci. 2012;67 A(6):698-704. doi:10.1093/gerona/glr233

Secoli SR. Polifarmácia: interações e reações adversas no uso de medicamentos por idosos. Rev Bras Enferm. 2010;63(1):136-140. doi:10.1590/S0034-71672010000100023

Lima TJV de, Garbin CAS, Araújo PC, Garbin AJÍ, Rovida TAS, Saliba O. Reações adversas a medicamentos entre idosos institucionalizados: prevalência e fatores associados. Arch Heal Investig. 2017;6(3). doi:10.21270/archi.v6i3.1921

Abdulraheem IS. Polypharmacy: A risk factor for geriatric syndrome, morbidity & mortality. J Aging Sci. 2013.

Gómez C, Vega-Quiroga S, Bermejo-Pareja F, Medrano MJ, Louis ED, Benito-León J. Polypharmacy in the elderly: a marker of increased risk of mortality in a population-based prospective study (NEDICES). Gerontology. 2015;61(4):301-309.

Maher RL, Hanlon J, Hajjar ER. Clinical consequences of polypharmacy in elderly. Expert Opin Drug Saf. 2014;13(1):57-65. doi:10.1517/14740338.2013.827660

Medeiros-Souza P, Luiz L, Ii S-N, et al. Diagnosis and control of polypharmacy in the elderly Diagnóstico e controle da polifarmácia no idoso. Rev Saúde Pública. 2007;41(6):1049-1053. doi:10.1590/S0034-89102006005000050

Pillon SC, Santos MA dos, Kano MY, Domingos BJC, Santos RA dos. Registros de óbitos e internações por transtornos relacionados ao uso de álcool em idosos. Rev Enferm (Lisboa). 2011;19(4):536-540.

Laranjeira R, Pinsky I, Zaleski M, Caetano R, Duarte P. I Levantamento Nacional Sobre Os Padrões de Consumo de Álcool Na População Brasileira. Vol 70. Brasília, DF; 2007.

Gigliotti A, Bessa MA. Síndrome de Dependência do Álcool : critérios diagnósticos Alcohol Dependence Syndrome : diagnostic criteria. Rev Bras Psiquiatr. 2004;26(Supl I):11-13.

Carvalho MFC, Romano-Lieber NS, Bergsten-Mendes G, et al. Polifarmácia entre idosos do Município de São Paulo - Estudo SABE. Rev Bras Epidemiol. 2012;15(4):817-827. doi:10.1590/S1415-790X2012000400013

Cuentro V da S, Andrade MA de, Gerlack LF, Bós ÂJG, Silva MVS da, Oliveira AF de. Prescrições medicamentosas de pacientes atendidos no ambulatório de geriatria de um hospital universitário: estudo transversal descritivo. Cien Saude Colet. 2014;19(8):3355-3364. doi:10.1590/1413-81232014198.09962013

Melo DM de, Barbosa AJG. O uso do Mini-Exame do Estado Mental em pesquisas com idosos no Brasil: uma revisão sistemática. Cien Saude Colet. 2015;20(12):3865-3876. doi:10.1590/1413-812320152012.06032015

Garcia LP, Freitas LRS de. Consumo abusivo de álcool no Brasil: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Epidemiol e Serviços Saúde. 2015;24(2):227-237. doi:10.5123/S1679-49742015000200005

Melo DA, Galdos-Riveros AC, Sousa SA, Chiarello MD. O consumo de álcool pela população idosa brasileira. Brazilian Heal Sci. 2015;1(1):1-8.

Martins A, Parente J. Prevalência do consumo de risco de álcool no idoso: estudo numa unidade dos cuidados primários da região de Braga. 2016:270-274.

da Silva Santos A, Viana DA, Campos de Souza M, et al. Atividade física, álcool e tabaco entre idosos. Rev Família, Ciclos Vida e Saúde no Context Soc. 2014;2(1):06-13.

Valentim O, Santos C, Ribeiro J. Vulnerabilidade ao stress em pessoas com alcoolismo |. Rev Port Enferm Saúde Ment. 2014;1(spe 1):76-81.

Dias da Costa JS, Silveira MF, Gazalle FK, et al. Consumo abusivo de álcool e fatores associados: Estudo de base populacional. Rev Saude Publica. 2004;38(2):284-291. doi:10.1590/S0034-89102004000200019

Calixtre A, Vaz F. PNAD 2014 – Breves Análises.; 2015.

Lang I, Wallace RB, Huppert FA, Melzer D. Moderate alcohol consumption in older adults is associated with better cognition and well-being than abstinence. Age Ageing. 2007;36(3):256-261. doi:10.1093/ageing/afm001

Confortin SC, Giehl MWC, Antes DL, Schneider IJC, d’Orsi E. Autopercepção positiva de saúde em idosos: estudo populacional no Sul do Brasil. Cad Saude Publica. 2015;31(5):1049-1060. doi:10.1590/0102-311X00132014

Janaina Barbosa de Oliveira MCPL, Maria Odete Simão MBC, Kerr-Corrêa AMTF. Violência entre parceiros íntimos e álcool: prevalência e fatores associados. Rev Panam Salud Publica. 2009;26(6):494–501. doi:10.1590/S1020-49892009001200004

Porto PN, Borges SAC, de Souza Araújo AJ, de Oliveira JF, Almeida MS, Pereira MN. Fatores associados ao uso de álcool e drogas por mulheres gestantes. Rev da Rede Enferm do Nord. 2018;19.

de Medeiros Riguete TM, Campos AAL, Neves FS, Guerra IA, Teixeira MTB. Fatores sociodemográficos associados ao consumo abusivo de álcool em mulheres atendidas pela estratégia de saúde da família. Rev APS. 2018;20(2).

Lima IMB de. Níveis de resiliência e qualidade de vida em mulheres que fazem consumo excessivo de álcool em João Pessoa-PB. 2016.

Gerli DALB, Machado SNC, Cauê LV. Mundo cor de rosa: saúde mental no trabalho e o uso abusivo do álcool entre as mulheres. Rev da saúde da ajes-SAJES. 2016;1(1).

Grant BF, Dawson DA. Age at onset of alcohol use and its association with DSM-IV alcohol abuse and dependence: Results from the national longitudinal alcohol epidemiologic survey. J Subst Abuse. 1997;9(1):103-110. doi:10.1016/S0899-3289(97)90009-2

Gunzerath L, Faden V, Zakhari S, Warren K. National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism report on moderate drinking. Alcohol Clin Exp Res. 2004;28(6):829-847. doi:10.1097/01.ALC.0000128382.79375.B6

León-Muñoz LM, Galán I, Donado-Campos J, et al. Patterns of alcohol consumption in the older population of spain, 2008-2010. J Acad Nutr Diet. 2015;115(2):213-224. doi:10.1016/j.jand.2014.08.017

Arnouts P, Bolignano D, Nistor I, et al. Glucose-lowering drugs in patients with chronic kidney disease: a narrative review on pharmacokinetic properties. Nephrol Dial Transplant. 2013:1-18. doi:10.1093/ndt/gft462


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Fator de Impacto ISI- International Scientific Indexing

JCR 0.852 (2017)/ JCR 1.021 (2018)

Qualis CAPES: B4

ISSN Online: 2179-0981 / ISSN Impresso: 2316-848X