Métodos Contraceptivos e Prevalência de Mulheres Adultas e Jovens com risco de Trombose, no Campus Centro Universitário do Distrito Federal-UDF

Celi Santos da Silva, Rosiane Sá, Juliana Toledo

Resumo


A Pílula anticoncepcional é um método muito confiável. Além de impedir a gravidez, os anticoncepcionais vêm apresentando benefícios em outras situações, da dismenorreia (cólica menstrual), da menorragia (excesso de menstruação) e da tensão pré-menstrual. Ultimamente ele vem causando muitos desafios a serem enfrentados, muitos relatos de mulheres que concluíram que adquiriu trombose pelo uso do anticoncepcional. Com estudos de casos realizados em capitais Brasileiras, feito com mulheres de 15 a 39 anos, mostram o quanto os problemas relacionados à trombose profunda em seios venosos, doenças cardiovasculares e hipertensão esta crescendo não apenas com uso dos anticoncepcionais, mas a maneira que ele é tomado, as mulheres relataram que tomam para evitar gravidez, com isso leva ao aumento dos riscos que devido ao seu uso prologando, a influência dos fatores genéticos que estão influenciando drasticamente para o aumento de casos. Conhecimentos epidemiológicos indicam que o uso desses medicamentos preestabelece maior risco de desenvolvimento de (TVP) trombose venosa profunda. Determina-se que o uso de contraceptivos orais aumenta a perspectiva de ocorrer TVP, pois os hormônios composto nesses medicamentos atuam no sistema cardiovascular

Palavras-chave


Contraceptivos Orais; Riscos de Trombose; Doenças Cardiovasculares; Hipertensão

Referências


Brito BM, Nobre F, Vieira SC. Conhecimentos acerca de dst/aids e métodos contraceptivos dos discentes dos cursos técnicos integrados do IF sudeste mg – campus juiz de fora, Brasil. Multiverso. 2016; 1(1): 25-36.

Souza RB, Andrade FA. Efeitos do uso prolongado de contraceptivos hormonais. In: 8ª amostra de Produção Científica da Pós-Graduação Lato Sensu da PUC Goiás; 2013. Goiás, Goiânia. p. 1-15. Disponível em: http://www.cpgls.pucgoias.edu.br/6mostra/artigos/BIOLOGICAS/RAQUEL%20BORGES%20DE%20SOUZA.pdf Acesso em: 01/03/2019

Pílula é o método anticoncepcional mais popular do Brasil. Revista Donna. 2014. Disponível em: http://revistadonna.clicrbs.com.br/noticia/pilula-e-o-metodo-anticoncepcional-mais-popular-do-brasil/ . Acesso em: 01/03/2019

Corrêa DAS. Uso de contraceptivos orais entre mulheres de 18 a 49 anos: inquérito populacional telefônico[dissertação]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2012.

Borges ALV, Hoga LAK, Fujimori E, Tsui A, Comparação do uso de métodos contraceptivos entre mulheres brasileiras com e sem história de abortamento. In: Anais do XIX Encontro Nacional de Estudos Populacionais; 2013. São Paulo, São Paulo. p. 1-5. 2013.

Christo PP; Carvalho GM, Gomes Neto Ap. Trombose de seios venosos cerebrais: Estudo de 15 casos e revisão de literatura. Rev. Assoc. Med. Bras. 2010; 56(3): 288-92.

Padovan FT, Freitas G.Anticoncepcional oral associado ao risco de trombose venosa profunda. Braz. J. Surg. Clin. Res. 2015; 9(1): 73-7.

Souza EFD. A importância do planejamento familiar com uso adequado dos métodos anticoncepcionais na Estratégia de Saúde da Família[monografia]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Cataria; 2017.

Miranda AAM, Silva CGO, Thimoteo GM, Assis LF, Del´Duca A, Carvalho AR, Miranda JPL. Conhecimentos acerca de dst/aids e métodos contraceptivos dos discentes dos cursos técnicos integrados do if sudeste mg – campus juiz de fora, Brasil. Multiverso. 2016; 1(1):25-36.

Rasmussen VS, Cardoso S, Rosa MI, Simões PWTA. Conhecimento e uso prévio de métodos anticoncepcionais em gestantes adolescentes. ACM arq. catarin. Med. 2011; 40(4): 52-7.

Tavares NUL, Luiza VL, Oliveira MA, Costa KS, Mengue SS, Arrais PSD, at al. Acesso gratuito a medicamentos para tratamento de doenças crônicas no Brasil. Rev Saúde Pública. 2016;50(supl 2):7s.

Lobo RA, Romão F. Hormonas sexuais femininas e trombose venosa profunda. Angiol Cir Vasc. 2011; 7(4):208-14.

Pílula é o método anticoncepcional mais popular do Brasil. Revista Donna. 2014. Disponível em: http://revistadonna.clicrbs.com.br/noticia/pilula-e-o-metodo-anticoncepcional-mais-popular-do-brasil/ . Acesso em: 01/03/2019

Pereira SM. Rompendo preconceitos sobre a utilização da anticoncepção de emergência para as adolescentes. Adolesc Saude. 2010;7(1):31-36.

Callai T, Daronco F, Konrad NL, Wichmann JF, Sérgio FC, Prezzi H. Tabagismo e uso de anticoncepcionais orais relacionados a fenômenos tromboembólicos: relato de caso e revisão de literatura. Reprod clim.2017;32(2): 138-44.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Fator de Impacto ISI- International Scientific Indexing

JCR 0.852 (2017)/ JCR 1.021 (2018)

Qualis CAPES: B4

ISSN Online: 2179-0981 / ISSN Impresso: 2316-848X