Conhecimento sobre triagem neonatal: discursos de mães e pais de recém-nascidos

Ana Paula Sena Da Silva Gomes, Anderson Reis de Sousa, Núbia Cristina Rocha Passos, Thiago da Silva Santana, Clivesson Rodrigues do Rosário

Resumo


Objetivo: descrever o discurso de pais e mães sobre as concepções e o conhecimento sobre triagem neonatal. Método: Estudo descritivo, qualitativo, realizado com 18 mães e dois pais em três Unidades de Saúde da Família (USF), do município de São Felipe, Bahia. Participaram do estudo, 18 mães e 02 pais de recém-nascidos acompanhados no Programa de Crescimento e Desenvolvimento da Criança e do Adolescente. Realizou-se entrevista individual em profundidade, e a análise dos dados por meio método do Discurso do Sujeito Coletivo. Resultados: As mães e pais compreendem a finalidade do teste do pezinho, tiveram acesso ao conhecimento sobre triagem neonatal, evidenciando potencialidades no processo de aprendizagem e educação para a saúde, mediante a variadas fontes, com destaque para a atuação profissional da enfermeira na atenção ao pré-natal e fragilidades quanto às doenças detectadas na triagem. Conclusão: O conhecimento de mães e pais sobre a triagem neonatal está direcionado à finalidade, procedimento, potencializado pela assistência pré-natal, amigos e pela mídia, em espaços como a Atenção Básica, hospitalar e ao convívio social no direcionamento ao processo educativo e cuidativo desse público alvo.

Palavras-chave


Triagem Neonatal; Saúde do Homem; Saúde da Mulher;Assistência de Enfermagem.

Referências


Damé, MCF, Riet-Correa, F, Schild, AL. Doenças hereditárias e defeitos congênitos diagnosticados em búfalos (Bubalus bubalis) no Brasil. Pesq. Vet. Bras. 33(7):831-839, julho . [Internet]. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pvb/v33n7/01.pdf

São paulo. Secretaria Municipal da Saúde. Coordenação de Epidemiologia e Informação – CEInfo. Declaração de Nascido Vivo: Manual de Anomalias Congênitas. 2. ed. São Paulo: Secretaria Municipal da Saúde, 2012.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2012.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Especializada e Temática. Triagem neonatal biológica: manual técnico / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Especializada e Temática. – Brasília: Ministério da Saúde, 2016.

Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Coordenação Geral de Atenção Especializada. Manual de Normas Técnicas e Rotinas Operacionais do Programa Nacional de Triagem Neonatal. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n.°822/GM. Brasília 2001. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2001/prt0822_06_06_2001.html

Mendes CA et al . Conhecimento de pais quanto a triagem neonatal, contribuição do website Portal dos Bebês - Teste do pezinho. Rev. CEFAC, São Paulo , v. 19, n. 4, p. 475-483, Aug. [Internet]. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-18462017000400475&lng=en&nrm=iso>. access on 19 Aug. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/1982-021620171949616.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Brasília, 2009. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_atencao_saude_homem.pdf

Chakora , ES. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Esc Anna Nery. [Internet]. 2014;18(4):559-561. Disponível em: DOI: 10.5935/1414-8145.20140079

Baker, P, Dworkin, SL, Tong, S, Banks, I, Shande, T, Yamey, G. The men’s health gap: men must be included in the global health equity agenda. Bull World Health Organ. [Internet].2014;92:618–620. Disponível em: doi: http://dx.doi.org/10.2471/BLT.13.132795

Fotso, JC, Mohanty, S Higgins-Steele, A. Male engagement as a strategy to improve the delivery and use of maternal, newborn, and child health services. BMC Health Serv Res. 2015;15 Suppl 1:S5. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S2214-109X(15)70143-9

Lefevre F, Lefevre AMC. Depoimentos e discursos. Brasília (DF): Liberlivro,2005.

Freitas BNA, et al. A Importância do Teste do Pezinho. Rev. Saberes, Rolim de Moura, v. 3, n. Esp. jul./dez., p. 02-13, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v41n3/12.pdf

Reichert APS, Pacífico VC. Conhecimento de mães quanto à importância do teste do pezinho. 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/260384183_conhecimento_de_maes_quanto_a_importancia_do_teste_do_pezinho

Silva FR, Ferreira AS, Melo DAN, Barros MMA. Avaliação do conhecimento das gestantes sobre a triagem neonatal. Revista Inter Texto. 2014;1:1-15.

Castaño PM, Stockwell MS, Malbon KM. Using digital technologies to improve treatment adherence. Clin Obstet Gynecol. [Internet]. 2013;56(3):434-45.

Ximenes Neto, FRG, et al. Práticas do enfermeiro da estratégia saúde da família na atenção à saúde da criança, Cariré – Ceará. Rev. Soc. Bras. Enferm. Ped. v.11, n.1, p 9-16. São Paulo, julho de 2011. Disponível em: https://sobep.org.br/revista/images/stories/pdf-revista/vol11-n1/v.11_n.1-art1.pesq-pratica-do-enfermeiro-da-estrategia-saude-da-familia.pdf

Santos, RS, et al. Assistência pré-natal: ações essenciais desenvolvidas pelos enfermeiros. Enfermería Global Nº 40. [Internet]. 2015. Disponível em: http://scielo.isciii.es/pdf/eg/v14n40/pt_clinica5.pdf

Sousa, AR, et al. Homens nos serviços de atenção básica à saúde: repercussões da construção social das masculinidades. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador, v. 30, n. 3, p. 1-10, jul./set. [Internet]. 2016. Disponível em: DOI 10.18471/rbe.v30i3.16054

Wang H, Dwyer-Lindgren L, Lofgren KT, et al. Age-specific and sex-specific mortality in 187 countries, 1970–2010: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2010. Lancet. [Internet]. 2012;380:2071-94. doi: 10.1016/S0140-6736(12)61719-X.

Ribeiro, CR, Gomes, R, Nunes, MMC. Encontros e desencontros entre a saúde do homem, a promoção da paternidade participativa e a saúde sexual e reprodutiva na atenção básica. Physis [Internet]. 2017 Jan [cited 2019 Aug 19] 27(1): 41-60. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312017000100041&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/s0103-73312017000100003.

Baker, P, Shand, T. Men’s health: time for a new approach to policy and practice?. J Glob Health. [Internet]. 2017. Vol. 7 No. 1 010306. Disponível em: doi: 10.7189/jogh.07.010306


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Fator de Impacto ISI- International Scientific Indexing

JCR 0.852 (2017)/ JCR 1.021 (2018)

Qualis CAPES: B4

ISSN Online: 2179-0981 / ISSN Impresso: 2316-848X