Polimedicação de idosos na universidade aberta à maturidade

Dennyse Ellen de Freitas, Beatriz Barros Martins, Jamilly Keilla Barbosa Paulino, Dayse Emanuelle de Freitas Veríssimo, Lindomar de Farias Belém

Resumo


Objetivo: identificar os pacientes acometidos pela polifarmácia, pois, no Brasil cerca de 70% dos idosos sofrem de alguma doença crônica e tratam-se com uma ou mais drogas. Método: pesquisa descritiva, exploratória, e qualiquantitativa, realizada com alunos da Universidade Aberta à Maturidade – UAMA em Campina Grande – PB, no período de fevereiro a maio de 2018. Resultados: A maioria dos pacientes estudados foi representada pelas mulheres (70%) em comparação com os homens (30%). Observou-se que 67% dos idosos fazem uso de 5 medicamentos ou mais, enquanto apenas 33% destes tratam-se com menos de 5. Dentre os mais prescritos, destacam-se os utilizados no tratamento da hipertensão, como a Losartana (16%), tratamento do diabetes, como o Glifage (12%) e de dislipidemias, como a Sinvastatina (10%). Conclusão: A polifarmácia vem sendo uma realidade considerável entre a população e as intervenções terapêuticas têm sido melhores com o desenvolvimento de novos medicamentos, ajudando no aprimoramento da utilização destes e no aumento da sobrevida dos indivíduos.

Palavras-chave


Idosos; Polifarmácia; Uso racional de medicamentos; Riscos

Referências


Carvalho MFC., Lieber NSR, Mendes GB. Polifarmácia entre idosos do Município de São Paulo.Rev Bras Epidemiol 2012; 15(4): 817-27

Júnior JDP, Junior JCB, Gonçalves JC. Prática de polifarmácia por idosos cadastrados em unidade de atenção primária. Rev Investigação. 2013;13:15-18

Nascimento RCRM, Álvares J, Júnior AAG. Polifarmácia: uma realidade na atenção primária do Sistema Único de Saúde. Rev. Saúde Pública. 2017;51 Supl 2:19s.

Williams C. Using medications appropriately in older adults. Am Fam Physician 2002; 66(10):1917- 24


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Fator de Impacto ISI- International Scientific Indexing

JCR 0.852 (2017)/ JCR 1.021 (2018)

Qualis CAPES: B4

ISSN Online: 2179-0981 / ISSN Impresso: 2316-848X