Atividade antifúngica dos lacatobacillus presentes no iogurte sobre a candida albicans in vitro

Gabriel Lopes Vasconcelos, Leandro dos Santos Lourenço, Rodrigo Marques da Silva, Fernando Vianna Cabral Pucci

Resumo


Objetivo: Este artigo tem como objetivo avaliar a atividade antifúngica in vitro dos Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus thermophilus que estão presentes no iogurte sobre o crescimento da Candida albicans. Método: Foi realizado o repique da Candida albicans, fornecido em um tubo, na placa de petri contendo o ágar sabouraud dextrose para formação de colônias e aumento da população de Candida albicans. As amostras foram diluídas em soro fisiológico e semeada na placa de petri e incubou-se por duas horas. Após as duas horas, realizou-se a semeadura do iogurte, contendo os Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus thermophilus, sobre a placa de petri contendo a Candida albicans e incubou-se na estufa a 37º C por 48 horas. Resultado: Após o período de incubação, verificamos que houve a inibição do crescimento da Candida albicans, reduzindo a quantidade de colônias das placas onde foi semeado o iogurte. Conclusão: Os Lactobacillus presentes no iogurte foram eficazes na atividade antifúngica contra a Candida albicans in vitro. Atualmente, poucos estudos foram realizados in vitro, sendo necessário realizar novos experimentos isolando os Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus thermophilus presentes no iogurte, para maior certeza da eficácia da atividade antifúngica de cada Lactobacillus.

Palavras-chave


Candida albicans; Lactobacillus bulgaricus; Streptococcus thermophilus; Iogurte.

Referências


Giolo MP, Svidzinski TIE. Fisiopatogenia, epidemiologia e diagnóstico laboratorial da candidemia. J. Bras. Patol. Med. Lab. 2010; 46(3): 225-234.

Cardoso TS. Papel do ATP na infecção de Macrófagos por Candida albicans [Dissertação]. Coimbra: Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade de Coimbra, Coimbra). 2013

Nunes EB, Nunes NB, Monteiro JCMS, Paes ALV. Perfil de sensibilidade do gênero Candida a antifúngicos em um hospital de referência da Região Norte do Brasil. Rev Pan-Amaz Saúde. 2011; 2(4): 23-30.

Tozzo AB, Grazziotin NA. Candidíase Vulvovaginal. PERSPECTIVA Erechim. 2012; 36(133): 53-62.

Vieira AJH, Santos JI. Mecanismos de resistência de Candida albicans aos antifúngicos anfotericina B, fluconazol e caspofungina. Rev. Bras. An. Clin. 2017; 49(3): 235-239.

Álvares CA, Svidzinski TIE, Consolaro MEL. Candidíase vulvovaginal: fatores predisponentes do hospedeiro e virulência das leveduras. J. Bras. Patol. Med. Lab. 2007; 43(5): 319-327.

Peixoto JV, Rocha MG, Nascimento RTL, Moreira VV, Kashiwabara TGB. Uma revisão de literatura. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research – BJSCR. 2014; 8(2): 75-82.

Freitas B, Pires DVDC. Fatores de Risco Associados à Candidíase Vulvovaginal. Rev. Saúde em Foco. 2016; 8(1): 247-252.

Richardson JP, Moyes DL. Adaptive immune responses to Candida albicans infection. Virulence. 2015; 6(4): 327-37.

Tsui C, Kong EF, Rizk MNJ. Patogênese do biofilme de Candida albicans, patógenos e doenças. Pathogens and Disease. 2016; 74(4): 55-73.

Mangueira DFB, Mangueira LFB, Diniz MFFM. Candidose oral. Rev. Bras. de Ciências da Saúde. 2010; 14(8): 69-72.

Paludo RM, Marin D. Relação entre candidíase de repetição, disbiose intestinal e suplementação com probióticos: uma revisão. Rev. Destaques Acadêmicos. 2018; 10(3): 46-57.

Nogueira JCR, Gonçalves MCR. Probióticos – Revisão da Literatura. Rev. Bras. de Ciências da Saúde. 2011; 15(4): 487-492.

Capitani C, Hauschild FAD, Friedrich CJ, Lehn DN, Souza CFV. Caracterização de iogurtes elaborados com probióticos e fibra solúvel. Rev. Bras. de Tecnologia Agroindustrial. 2014; 8(2): 1285-1300.

Ramos TM, Gajo AA, Pinto SM, Abreu LR, Pinheiro AC. Perfil de textura de labneh (iogurte grego). Rev. Inst. Latic. Cândido Tostes. 2009; 369(64): 8-12.

Scalia RA, Dolci JEL, Ueda SMY, Sassagawa SM. Atividade antimicrobiana in vitro da Luffa operculata. Braz. j. otorhinolaryngol. 2015; 81(4): 422-430.

Falagas ME, Betsi GI, Athanasiou S. Probiotics for prevention of recurrent vulvovaginal candidiasis: a review. Journal of Antimicrobial Chemotherapy. 2006; 58(2): 266-272.

Hilton E, Isenberg HD, Alperstein P, França K, Borenstein MT. Ingestion of Yogurt Containing Lactobacillus acidophilus as Prophylaxis for Candidal Vaginitis. Ann Intern Med. 1992; 116(5): 353-357.

Abdelmonem AM, Rasheed SM, Mohamed AS. Bee-honey and yogurt: a novel mixture for treating patients with vulvovaginal candidiasis during pregnancy. Arch Gynecol Obstet. 2012; 286(1): 109-114.

Matsubara VH, Bandara HMHN, Mayer MPA, Samaranayake LP. Probiotics as Antifungals in Mucosal Candidiasis. Clinical Infectious Diseases. 2016; 62(9): 1143-1153.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Fator de Impacto ISI- International Scientific Indexing

JCR 0.852 (2017)/ JCR 1.021 (2018)

Qualis CAPES: B4

ISSN Online: 2179-0981 / ISSN Impresso: 2316-848X