Sepse e choque séptico: compreensão de enfermeiros de um hospital escola de grande porte

Jéssica Caroline Costa Lima, Iel Marciano de Moraes Filho, Thaynnara Nascimento dos Santos, Carliane Sousa Silva, Lorena Morena Rosa Melchior, Thais Vilela de Sousa

Resumo


Objetivo: Identificar a compreensão dos enfermeiros de um hospital escola de grande porte de uma capital brasileira a respeito da sepse e choque séptico. Método: Trata-se de um estudo descritivo com abordagem qualitativa, desenvolvido em um hospital escola, público e de grande porte de uma capital brasileira. A coleta de dados ocorreu no período de julho a agosto de 2017 por meio de entrevistas com 47 enfermeiros com roteiro semiestruturado, abrangendo questões sobre definição, classificação de sepse, manifestação clínica, tratamento e recomendações e análise de conteúdo de Bardin. Resultados: Analisando as três grandes categorias de conteúdo, compreensão dos enfermeiros sobre a definição de sepse, compreensão sobre os sinais e sintomas e compreensão sobre o diagnóstico, na pesquisa em questão foi possível identificar que os enfermeiros possuem uma compreensão razoável quanto a sepse. Considerações Finais: Ficou evidenciado que os participantes tiveram uma visão geral adequada, porém rasa. Aponta-se algumas fragilidades relacionadas a formação acadêmica e o papel das instituições nessa questão.


Palavras-chave


Sepse; Choque séptico; Conhecimento; Enfermagem

Referências


Rudd KE, Johnson SC, Agesa KM, Shackelford KA, Tsoi D, Kievlan DR, et al. Global, regional, and national sepsis incidence and mortality, 1990-2017: analysis for the Global Burden of Disease Study. Lancet. 2020;395:200-11. doi: https://doi.org/10.1016/ S0140-6736(19)32989-7

Azevedo LCP, Cavalcante AB, Lisboa T, Piazzol FD, Machado FR. A sepse é um grave problema de saúde na América Latina: uma chamada à ação. Rev Bras Ter Intensiva. 20018;30(4):402-404.

Singer MD, Deutschman CS, Seymour CW, Shankar-Hari M, Annane D, Bauer M, et al. The third internacional consensus definitions for sepsis and septic shock (Sepsis-3). JAMA. 2016; 315(8):801-810. doi:10.1001/jama.2016.0287

Levy MM, Evans LE, Rhodes A. The surviving sepsis campaign bundle: 2018 update. Critical Care Medicine. 2018;46(6):997-1000. doi: 10.1097/CCM.0000000000003119

Melech CS, Paganini MC. Avaliação do conhecimento de médicos e equipe de enfermagem nas ocorrências de sepse. Rev Med UFPR. 2016;3(3):127-132. doi: http://dx.doi.org/10.5380/rmu.v3i3.47544.g29600.

Conselho Regional de Enfermagem (COREN). Sepse um problema de saúde pública atuação e colaboração da enfermagem na rápida identificação e tratamento da doença [internet]. São Paulo; 2017 [citado em 2020 março 14]. Disponível em: https://www.ilas.org.br/assets/arquivos/ferramentas/livro-sepse-um-problema-de-saude-publica-coren-ilas.pdf

Bardin L. Analise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2011.

Amário APS, Covay DLA, Veloso LM, Carminatte DA, Stabile AM, Souza ALT. Conhecimento do enfermeiro sobre os sinais e sintomas da sepse em adulto. Enfermagem Brasil. 2019;18(4):481-8.

Souza ALT, Armário APS, Covay DLA, Veloso LM, Silveira LM, Stabile AM. Conhecimento do enfermeiro sobre o choque séptico. Cien Cuid Saúde. 2018; 17(1):1-7. doi: 0.4025/cienccuidsaude.v17i1.39895

Santos TN, Moraes-Filho IM, Silva RM, Félis KC, Gomes JCBM, Rodrigues MSC. O rearranjo dos projetos pedagógicos dos cursos de graduação em enfermagem no controle de infecção hospitalar. Rev Inic Cient Ext. 2019; 2(1):1-3.

Santos TN, Moraes-Filho IM, Silva RM, Félis KC, Pereira TC, Arantes AA, Souza ACS. Competências e habilidades para prevenção e controle de infecções identificadas no projeto pedagógico de um curso de graduação em enfermagem. Braz J Hea Rev. 2019;2(2):701-17.

Goulart LS, Júnior MAF, Sarti ECFB, Sousa AFL, Ferreira AM, Frota OP. Os enfermeiros estão atualizados para o manejo adequado do paciente com sepse? Rev Escola Anna Nery. 2019;23(4);1-6. doi: http://dx.doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2019-0013

Kochhan SI, Mello AS, Dani C, Forgiarini Júnior LA. Adesão ao protocolo de sepse em um serviço de emergência relacionado à taxa de mortalidade intra-hospitalar. Revista Eletrônica Acervo Saúde. 2020; 1(38);1856-9. doi: https://doi.org/10.25248/reas.e1856.2020

Instituto Latino Americano de Sepse. Implementação de Protocolo Gerenciado de Sepse. Protocolo clínico Atendimento ao paciente adulto com sepse / choque séptico [Internet]. 2018 [cited 2020 mar 29]. Available from: .

Cárnio EC. New perspectives for the treatment of the patient with sepsis. Revista latino Americana de enfermagem. 2019;27(1):3082 -3. doi: https://doi.org/10.1590/1518-8345.0000.3082

Cruz YV, Cardoso JDC, Cunha CRT, Vechia ADRD. Perfil da morbimortalidade da unidade de terapia intensiva de um hospital universitário. J Health NPEPS. 2019; 4(2):230-239.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Fator de Impacto ISI- International Scientific Indexing

JCR 0.852 (2017-2018)

JCR 1.021 (2018-2019)

JCR 1.254 (2019-2020)

Qualis CAPES: B4

Índice H: 9,0

ISSN Online: 2179-0981 / ISSN Impresso: 2316-848X