A depressão e o risco de suicídio na enfermagem

Janaína Sales Barbosa Araújo, Marlene Rocha Barbosa, Marcia Silva Nogueira

Resumo


Objetivo: analisar a depressão e o risco de suicídio entre os profissionais da Enfermagem segundo a literatura científica. Método: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura realizada nas bases de dados eletrônicas: Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde, Scientific Electronic Library Online e National Library of Medicine, via Pubmed, buscando artigos publicados entre 2010 a 2020. Resultados: Dentre os fatores desencadeantes para a depressão nos profissionais da enfermagem estão: conflitos no trabalho, de interesse e familiar, plantões noturnos, estresse, sobrecarga, relação interpessoal, baixa perspectiva profissional. Já os fatores desencadeantes para o suicídio estão: depressão, Burnout, baixa relação pessoa, uso de medicamentos e ansiedade. Conclusão: É um problema de saúde pública, em que afeta um grande número de profissionais da enfermagem, sendo mais comum nos técnicos de enfermagem. É preciso que haja criação de políticas públicas para que esse profissional seja atendido semanalmente por psicólogos e rodas de conversas. Desse modo, é de suma importância a detecção precoce de sintomas depressivos e ideação suicida.


Palavras-chave


Depressão; Suícidio; Enfermagem; Depressão entre enfermeiros; Suícidio entre enfermeiros.

Referências


Gomes AMA. Um olhar sobre depressão e religião numa perspectiva compreensiva. REVER/ 2011; 25(40): 81-109.

Gherardi-Donato ECS, Cardoso L, Teixeira CAB, Pereira SS, Reisdorfer E. Associação entre depressão e estresse laboral em profissionais de enfermagem de nível médio. Rev Latinoam Enferm. 2015;23(4):733-40

Doi: http://dx.doi.org/10.1590/0104-1169.0069.2610www.eerp.usp.br/rlae

Organização Mundial Da Saúde. Conquering Depression: Some facts and figures. Geneva: WHO, 2001. Disponível em:. Acesso em: 08 out 2020.

Meleiro A, Teng CT, Wang YP. Suicídio: estudos fundamentais. São Paulo: Segmento Farma; 2004.

Farias MCON. Os cuidados da enfermagem no tratamento da esquizofrenia. Florianópolis. Monografia [Especialização em Linhas de Cuidado em Enfermagem – Atenção Psicossocial]- Universidade Federal de Santa Catarina; 2003. Disponível em: < https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/167547 >. Acesso em: 15 out 2020.

Araújo GS, Sampaio AS, Santos EM, Barreto SMG, Almeida NJV, Santos MLD. Perfil de trabalhadores de Enfermagem acompanhados por equipe multiprofissional de saúde mental. Rev Rene. 2014 mar-abr; 15(2):257-63.

Barbosa KKS,Vieira KFL, Alves ERP, Virgínio NA. Sintomas depressivos e ideação suicida em enfermeiros e médicos da assistência hospitalar. Rev Enferm UFSM. 2012; 2(3):515-22. https://doi.org/10.5902/217976925910

Mendes K D S, Silveira R C C P, Galvão C M. Revisão integrativa: Métodos de pesquisa para incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto enferm. (2008): 17(4) 758-764.

Sousa EPN, Silva HTA, Cardoso LP, Nunes RL. A relação de depressão e suicídio no profissional de enfermagem: Uma revisão integrativa. ReBIS. 2020; 2(4):44-50.

Oliveira AV, Nascimento EB, Lima RN, Aoyama EA. Suicídio entre os profissionais de saúde. ReBIS. 2020; 2(4):11-6.

Quevedo J, Geraldo SA. Depressão: Teoria e Clínica. Porto Alegre: Artmed; 2013.

Jardim S. Depressão e trabalho: Ruptura de Laço Social. Rev bras saúde ocup.2011; 36(123): 84-92. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0303-76572011000100008

Dalgalarrondo P. Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais. 2. ed. Porto Alegre: Artmed; 2008.

Feitosa MP, Bohry S, Machado EL. Depressão: família, e seu papel no tratamento do paciente. Rev Psicol. 2011; 14(21): 127-44.

Boletim Brasileiro de Avaliação de Tecnologias em Saúde. Antidepressivos no Transtorno Depressivo Maior em Adultos. Disponível em: . Acesso em: 14 out 2020. 2012.

Gomes RK, Oliveira VB. Depressão, ansiedade e suporte social em profissionais de enfermagem. Bol Psicol. 2013; 63(138): 23-34.

Velasco PM. Depressão e transtornos mentais: tudo o que você precisa saber. 2ª ed. Rio de Janeiro: Wak Ed; 2009.

Ibanez G, Mercedes BPC, Vedana KGG, Miasso AI. Adesão e dificuldades relacionadas ao tratamento medicamentoso e em pacientes com depressão. Rev bras enferm. 2014; 67(4): 556-62. Doi: https://doi.org/10.1590/0034-7167.2014670409

Kolhs M, Machrib E, Ferrib G, Brustolinb A, Boccac M. Sentimentos de Enfermeiro frente ao paciente oncológico. J J Health Sci. 2016; 18(4): 245-0. Doi: https://doi.org/10.17921/2447-8938.2016v18n4p245-50

França TLB de, Oliveira ACBL, Lima LF, Melo JKF, Silva RAR. Síndrome de Burnout: características, diagnóstico, fatores de risco e prevenção. Rev enferm UFPE. Rev enferm UFPE on line. 2014; 8(10):3539-46. Doi: https://doi.org/10.5205/reuol.6039-55477-1-ED.0810201434

Skorek J, Souza RA, Bezerra RM. Síndrome de Burnout em profissionais de enfermagem atuantes em unidades de terapia intensiva. J Nurs UFPE on line [Internet]. 2013 Oct [cited

Apr 08]; 7(10):6174-83. Available from: http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/view/3146/pdf_3761

Rodrigues CSD. Modelo Demanda-Controle e estresse ocupacional entre profissionais de enfermagem: revisão integrativa. Rev Bras Enferm. 2013; 66(5): 779-88.

Pinto A. Burnout versus stress: investigações em profissionais. Nursing. 2008; 20(240): 6-10.

Rios KA, Barbosa DA, Belasco AG. Avaliação de qualidade de vida e depressão de técnicos e auxiliares de enfermagem. Rev Latinoam Enferm. 2010; 18(3): 413-20.

Vargas D. Prevalência de depressão em trabalhadores de enfermagem de Unidade de Terapia Intensiva: estudo em hospitais de uma cidade do noroeste do Estado São Paulo. Rev Latinoam Enferm. 2011; 19(5): 1114-21.

Silva, Patrícia Costa da, and Álvaro Roberto Crespo Merlo. Prazer e sofrimento de psicólogos no trabalho em empresas privadas." Psicologia: Ciência e profissão 27.1 (2007): 132-147.

Seeman S, Garcez EMS. Adoecimento Psíquico em Profissionais da Enfermagem. Rev saúde públ. santa cat. 2012; 5(2): 46-71.

Velez, C. Gestão do stress nos Profissionais de Saúde. Nursing 179 (2003): 10-13.

Cano-Langreo M, Cicirello-Salas S, López-López A, Aguilar-Vela M, Veiga-de Cabo J. Marco actual del suicidio e ideas suicidas en personal sanitario. Med Segur Trab. 2015; 60(234): 198-218.

Kinman G, Leggetter S. Emotional Labour and Wellbeing: What Protects Nurses? Healthcare(Basel). 2016; 4(4): 89. Doi: https://doi.org/10.3390/healthcare4040089

Kinman G, Leggetter S. Emotional Labour and Wellbeing: What Protects Nurses? Healthcare(Basel).2016; 4(4): 89. Doi: https://doi.org/10.3390/healthcare4040089

Antônio MCR, Candi MCFS, Contrera L, Duarte S, Furegato AR, Pontes ERC. Alterações de saúde e sintomas sugestivos de depressão entre trabalhadores da Enfermagem do serviço de atendimento móvel de urgência. Enferm. foco (Brasília). 2014; 5(1/2): 4-7.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Fator de Impacto ISI- International Scientific Indexing

JCR 0.852 (2017-2018)

JCR 1.021 (2018-2019)

JCR 1.254 (2019-2020)

Qualis CAPES: B4

Índice H: 15,0

Índice i10: 29,0

ISSN Online: 2179-0981 / ISSN Impresso: 2316-848X