Cuidado farmacêutico para pessoas com diabetes mellitus em uso de insulina

Luana da Cruz de Oliveira, Gizelly Braga Pires, Bruno Rodrigues Alencar, Tatiane de Oliveira Silva Alencar

Resumo


Objetivo: Identificar o perfil de saúde e farmacoterapêutico dos usuários de insulina cadastrados em uma unidade de saúde; e discutir o plano de cuidados adotado para estes pacientes, fundamentado em método de cuidados farmacêuticos. Método: Trata-se de estudo descritivo de abordagem qualitativa, realizado por meio de uma pesquisa de campo, tendo como cenário de intervenção propriamente dito uma Unidade de Saúde da Família, de um município baiano, envolvendo 20 usuários. A pesquisa se dividiu em duas etapas:  identificação do perfil de saúde e farmacoterapêutico dos usuários de insulina e definição do plano de cuidados, com base numa adaptação dos métodos Dáder e Pharmacotherapy Workup. Resultados: No processo de cuidado farmacêutico, foram realizadas 46 intervenções envolvendo estratégias farmacológicas e de educação em saúde, sendo possível constatar melhoria nos resultados de saúde dos pacientes acompanhados. Conclusão: Os resultados apontam o cuidado farmacêutico como estratégia promotora de melhor qualidade de vida a esses pacientes, e também indícios de que, no processo de assistência aos pacientes com diabetes em uso de insulina, nas unidades de saúde, há carências de informações, dificultando a adesão ao tratamento e às práticas de autocuidado.


Palavras-chave


Diabetes Mellitus; Insulina; Cuidados Farmacêuticos.

Referências


International Diabetes Federation. IDF Atlas. 8. ed. Bruxelas: International Diabetes Federation; 2017.

Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2019-2020. São Paulo: Clannad; 2019.

Brasil. Portaria conjunta nº 08, de 15 de março de 2018. Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas da Diabete Melito Tipo 1. Brasília: Ministério da Saúde; 2018.

Simpson SH, Maccallum L, Mansell K. Pharmacy Practice and Diabetes Care. Canadian Journal of Diabetes. 2017; 41 (6): 549-550. doi: https://doi.org/10.1016/j.jcjd.2017.09.005

Katangwe T, Family H, Sokhi J, Al-Jabr H, Kirkdale CL, Twigg MJ. The community pharmacy setting for diabetes prevention: Views and perceptions of stakeholders. PLoS One. 2019; 14 (7): 1-17. doi: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0219686

Siaw MYL, Toh JH, Lee J, Yu-Chia. Patients' perceptions of pharmacist-managed diabetes services in the ambulatory care and community settings within Singapore. Int J Clin Pharm. 2018; 40 (2): 403-411. doi: https://doi.org/10.1007/s11096-018-0591-2 .

Conselho Federal de Farmácia. Serviços Farmacêuticos diretamente destinados ao paciente, à família e à comunidade: contextualização e arcabouço conceitual. Brasília: Conselho Federal de Farmácia, 2016.

Yaghoubi M, Mansell K, Vatanparastc H, Steeves M, Zeng Wu, Farag M. Effects of Pharmacy-Based Interventions on the Control and Management of Diabetes in Adults: A Systematic Review and Meta-Analysis. Can J Diabetes. 2017; 41 (6): 628-641. Doi: https://doi.org/10.1016/j.jcjd.2017.09.014 .

Katangwe T, Bhattacharya D, Twigg MJ. A systematic review exploring characteristics of lifestyle modification interventions in newly diagnosed type 2 diabetes for delivery in community pharmacy. Int J Pharm Pract. 2019; 27 (1): 3-16. doi: https://doi.org/10.1111/ijpp.12512 .

Cipolle RJ, Strand LM, Morley PC. O Exercício do cuidado farmacêutico. Tradução: Denise Borges Bittar. Brasília: Conselho Federal de Farmácia; 2006.

Ferreira VL. A importância do seguimento farmacoterapêutico na saúde: uma revisão da literatura. [Monografia]. João Pessoa (PB): Universidade Federal da Paraíba; 2014.

Silva C, Souza J. O farmacêutico na unidade básica de saúde: atenção farmacêutica ao portador de Diabetes mellitus em uma unidade de saúde pública, no município de Santarém/PA. Acta Farmacêutica Portuguesa. 2017; 6 (1): 38-44.

Tavares NUL, Bertoldi AD, Mengue SS, Arrais PSD, Luiza VL, Oliveira MA, et al. Fatores associados à baixa adesão ao tratamento farmacológico de doenças crônicas no Brasil. Revista Saúde Pública. 2016; 50 (2): 01-11. Doi: https://doi.org/10.1590/s1518-8787.2016050006150


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Fator de Impacto ISI- International Scientific Indexing

JCR 0.852 (2017-2018)

JCR 1.021 (2018-2019)

JCR 1.254 (2019-2020)

Qualis CAPES: B4

Índice H: 15,0

Índice i10: 29,0

ISSN Online: 2179-0981 / ISSN Impresso: 2316-848X